28 de abr de 2011

Touch à Fantasia

Se você acha que criatividade dentro de campo no rugby é só uma jogada mais elaborada, se engana! Acontece hoje o terceiro Touch à Fantasia!!! A regra é clara: tem que ser fantasiado! Do quê? Vocês que imaginam! Só precisam de 8 jogadores (cinco jogam e três ficam na reserva), sendo ao menos um do juvenil, o que vai promover integração entre as categorias do rugby, uma fantasia bem legal e pronto!

A equipe que tiver o melhor tema de fantasia vai levar premiação!
A inscrição é de R$35,00 por atleta, que dá direito a jogar, água durante os jogos, terceiro tempo com bebida (e uma caneca do torneio) e lanche! Ah, tá de 'mimimi' porque não quer ir fantasiado, nem jogar, ou não deu tempo de arrumar fantasia e equipe? Você pode participar do terceiro tempo e ganhar canequinha também, pagando R$20,00!

Um campo cheio de anões com uma branca de neve ou cheio de personagens direto do Avatar: no final, tudo é festa! Afinal, quero ver fantasia resistir a uma boa melecada de lama e grama, hein?


Local: SPAC - Av. Atlântica 1448 - Socorro, em São Paulo - SP
Data: 28/05
Hora: das 12h às 18h

Continue lendo...

27 de abr de 2011

1º torneio de Tag-Rugby no Brasil

CBRu e Cultura Inglesa promovem 1º torneio de Tag-Rugby no Brasil

Crianças com idade entre 10 e 12 anos participarão do Torneio Cultura Inglesa, a partir de 1º de maio.

Cartaz do evento (foto: divulgação)

O evento esportivo será disputado por cerca de 70 alunos de 10 a 12 anos, de oito colégios da região metropolitana de São Paulo entre os dias 1 de maio e 12 de junho. Considerada uma pré-iniciação ao esporte, o Tag-Rugby é inédito no Brasil. Ao contrário do rugby tradicional, no Tag-Rugby não tem contato entre os jogadores. Cada um deles usa uma espécie de cinto com fitas presas por velcro.

A forma de jogar é muito similar ao rugby: ataque, defesa e passes, porém a jogada pode ser parada quando o atleta adversário consegue retirar a fita do jogador que está com a bola. Pode ser jogado em quadras poliesportivas de piso duro. É muito usado como jogo de desenvolvimento pré-esportivo ao rugby tradicional e muito praticado em países como Inglaterra, Irlanda, Nova Zelândia e Austrália.
Sobre o torneio

A Cultura Inglesa dispõe de um programa especial de ensino de inglês para escolas: o Cultura In. Com os mesmos professores, recursos e metodologia empregados nas unidades da Cultura Inglesa, o Cultura In é adotado por colégios como Anglo Leonardo da Vinci (Osasco), Assunção (Jardins), Cristo Rei (Vila Mariana), Dom Bosco (Mandaqui), Mario Schenberg (Cotia/Granja Viana), Mary Ward (Tatuapé), Nossa Senhora das Graças (Itaim) e Santa Catarina (Moóca).

Para estes colégios, a Cultura Inglesa e a CBRu criaram um projeto piloto com ações que visam, ao mesmo tempo, entreter e promover atividade esportiva diferenciada e saudável para estudantes, bem como capacitar os educadores das escolas para a disciplina do rugby, futura modalidade olímpica.

A primeira fase do programa foi a capacitação de profissionais da área de educação física para o ensino da prática esportiva já realizada em março. No dia 1º de maio, ocorrerá um festival quando as crianças terão a chance de conhecer atletas da Seleção Brasileira de Rugby e participar de diversas atividades em um campo oficial de rugby.

O evento será na Band Arena (Dante Pazzanese, 421) entre 9 e 12h. Neste dia, a organização dividirá o campo de Rugby em quadrantes e, nestes espaços, as crianças conhecerão um pouco mais sobre o esporte e poderão interagir com os atletas da seleção.

Dando continuidade ao torneio, no dia 22 de maio, as crianças voltarão ao Band Arena onde participarão dos primeiros jogos do torneio. As equipes competirão entre si e as melhores colocadas vão participar das finais marcadas para o dia 12 de junho, no mais tradicional espaço do Rugby na capital, o SPAC (Av. Atlântica, 1448 – Antiga Av. Robert Kennedy).
Calendário

* Festival – 1 de maio, entre 9h e 12h – Band Arena (Dante Pazzanese, 421 – Moema)
* Jogos – 22 de maio, entre 9h e 12h – Band Arena (Dante Pazzanese, 421 – Moema)
* Finais – 12 de junho, entre 9h e 12h – SPAC (Av. Atlântica, 1448 – Antiga Av. Robert Kennedy)

Fonte: http://bagarai.com.br
Continue lendo...

Tunísia campeã africana feminina de sevens

Notícia publicada no Blog do Rugby.

A cidade de Thies, no Senegal, recebeu a Campeonato Africano de Sevens Feminino, que teve a participação de 6 equipes. A Tunísia se sagrou campeã. Destaque foi a estreia da seleção egípcia, dando as caras também no rugby feminino. A África do Sul, melhor seleção feminina do continente, não participou.


Grupo A:
Tunisia 40 x 0 Egito
Burkina Faso 20 x 5 Egito
Tunisia 26 x 0  Burkina Faso

1) Tunísia - 4 pontos
2) Burkina Faso - 2 pontos
3) Egito - 0 pontos

Grupo B:
Senegal 12 x 7 Camarões
Marrocos 12 x 0 Camarões
Senegal 12 x 5 Morrocos

1) Senegal - 4 pontos
2) Marrocos - 2 pontos
3) Camarões - 0 pontos

5º / 6º:  Camarões 27 - 0 Egito

3º / 4º: Marrocos 19 - 7 Burkina Faso

Final
Tunisia 5 - 0 Senegal

Classificação:

1) Tunisia,
2) Senegal
3) Marrocos
4) Burkina Faso
5) Camarões
6) Egito

Fonte: Senegal Rugby   
         
Continue lendo...

XV feminino no Brasil

Mais um passo está sendo dado pelo rugby brasileiro. Algumas equipes de SP estão se preparando para também jogar rugby XV. Segundo comunicado da Federação Paulista de Rugby este ano ainda torneios serão disputados.

"O Rugby Feminino também terá novidades esse ano: serão disputadas as duas variações em 2011 - SEVEN e XV. A primeira reunião do ano é importante para definirmos como viabilizar as etapas com os times participantes."
Continue lendo...

26 de abr de 2011

Recife Rugby Club lidera Circuito Feminino do Nordeste

A segunda edição do Circuito aconteceu em Recife. O local do evento foi alterado para Jaboatão devido as fortes chuvas na cidade, mas não foi motivo para desanimar as equipes.

Cães da Areia (AL), Recife Rugby Club (PE) e as estreantes UFPE Rugby e Iracema Rugby (CE) marcaram presença no torneio.

A próxima etapa acontecerá em Maceió nos dias 18 e 19/06 e uma terceira etapa pode ser realizada no CE, caso a equipe do estado participe da 2ª etapa.

Classificação:

1º Recife Rugby Club
2º UFPE Rugby
3º Iracema Rugby
4º Cães da Areia

O resultado das equipes de PE valerão para o Campeoanto Pernambucano que acontecerá durante os próximos meses.

Em breve fotos e o resultado completo do circuito
Continue lendo...

20 de abr de 2011

Amanhã começa o Circuito Feminino do Nordeste

A segunda edição do Circuito Feminino do Nordeste começa amanhã em Recife. Quatro equipes femininas estão inscritas: UFPE Rugby e Recife Rugby Club (PE), Iracema Rugby (CE) e Cães da Areia Rugby (AL).

A próxima etapa será em Maceió nos dias 18 e 19/06 e contamos com a presença de mais equipes.

Etapa Recife

Local: Colégio Americano Batista
21/04 a partir das 14:00 e 22/04 a partir das 08:00.


Continue lendo...

18 de abr de 2011

CBRu e você juntos pelo RUGBY 2016!!!



A Confederação Brasileira de Rugby lançou na última sexta-feira (15/04/11) seu programa de "recrutamento de voluntários" para diversas funções de apoio ao rugby nacional. O principal objetivo da CBRu é reunir todos os amantes do esporte em prol de um melhor desempenho de nossas seleções nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 onde o rugby retornará aos jogos e estréia com a modalidade “seven-a-side”.
Então meus queridos rugbistas vamos nos mexer e ajudar o nosso rugby brasileiro da forma que podemos, e, é super simples de participar: basta você enviar seu currículo para o email voluntario@brasilrugby.com.br. Após enviar seu currículo uma comissão da CBRu irá avaliar seus conhecimentos e entrará em contato com você. Para mais esclarecimentos os setores procurados são:
  • Marketing,
  • Administração,
  • Conteúdo web,
  • Programação web,
  • etc.



E para quem ainda não conhece o Projeto 2016 um convite do Rugby de Calcinha: venha se juntar a nós faça parte do crescimento do Rugby e do esporte brasileiro... Projeto 2016!

Beijokas!!!!


Continue lendo...

Campeonato Brasileiro Universitário de Rugby Seven tem nova data: dias 11 e 12 de junho

Mudança atende pedidos de federações e equipes e sincroniza calendários da CBDU e da CBRu.

Final do Brasileiro Universitário 2010: Politécnica (SP) versus FTC (BA)

A data de realização do 2ª Campeonato Brasileiro Universitário de Rugby Sevens foi adiada em virtude da adequação dos calendários da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) e da Confederação Brasileira de Rugby (CBRu), parceiras na realização do torneio.

O Brasileiro Universitário de Rugby Sevens 2011, inicialmente previsto para entre os dias 20 e 22 de maio, será realizado nos dias 11 e 12 de junho. A definição da cidade sede do torneio irá ocorrer na primeira semana de maio. Seis municípios já apresentaram projetos para receber a competição que estão sendo analisados pelas diretorias da CBDU e da CBRu.

“Tendo em vista a importância da competição e a grande procura de equipes de vários estados do país, resolvemos fazer esta alteração na data do Brasileiro Universitário de Rugby 2011 para atendermos as demandas das federações e das equipes e sincronizar, definitivamente, os calendários da CBDU e da CBRu, priorizando sempre o nível técnico do torneio que, com certeza, será ainda maior que nas disputas do ano passado”, destaca Marcelo Falcão, diretor jurídico da CBDU e coordenador do torneio.

A edição de estreia do Campeonato Brasileiro Universitário de Rugby Sevens, realizada em dezembro de 2010, em São Paulo (SP), reuniu 13 equipes de seis estados. Os times da Politécnica (SP), na chave masculina, e da UCL (ES), na feminina, ficaram com o título.

"O rugby universitário cresceu muito por todo o país, tanto em número de praticantes quanto em qualidade técnica. E o Brasileiro Universitário de Rugby Sevens reúne as melhores equipes em uma única cidade para um final de semana festivo de puro rugby", afirma Sami Arap, presidente da CBRu.

Fonte: CBDU e CBRu
Continue lendo...

16 de abr de 2011

Começa o campeonato Paranaense!

Hoje começa o campeonato Paraense! A primeira etapa em Maringá vai receber os jogos masculinos e femininos. É a primeira edição e contará com as equipes Urutau, Hawks e Londrina. As próximas etapas serão em Londrina e Curitiba.

 A arena para o evento que começará às 8:30h será o Parque Alfredo Nyeffeller.

Que o primeiro evento de vocês seja um sucesso! Queremos fotos e relatos depois, hein? :)

Siga no twitter o Maringá Rugby para mais detalhes sobre essa etapa!

Continue lendo...

15 de abr de 2011

Isso sim é RUGBY DE CALCINHA III - vídeo!

Esse blog é sobre rugby feminino, o que faz um monte de marmanjo ser nosso leitor também. Para fazer a felicidade deles, colocamos aqui esse vídeo de 2009 que é "old, but gold". Uma matéria do Pânico com suas Panicats jogando rugby contra a seleção brasileira feminina. Indiscutivelmente RUGBY DE CALCINHA, né? hahahaha
Mas indico também o vídeo para nossas leitoras, já que dá pra dar muitas risadas com os FAIL PASSES que as peladonas dão! Isso lembra um pouco o meu começo de rugby, que eu rifava a bola com medo da trombada hahahahaha E eu ri muito das meninas da seleção derrubando o Mauro Naves kkkkkkk! Espero que arranque risos de vocês também!


Para ver o vídeo, CLIQUE AQUI! (não deu para colocar no post porque não adaptou ao nosso layout)
Continue lendo...

Seleção Brasileira no TerraTV

Você que leu a matéria do site Terra sobre as meninas da seleção brasileira (aqui), agora pode conferir o vídeo no TerraTV.

Para ver o vídeo, CLIQUE AQUI!
Continue lendo...

13 de abr de 2011

Vasco abre escolinha de rugby também para meninas

Muito boa a iniciativa de um time grande como o Vasco em abrir uma escolinha de rugby GRATUITA! Mesmo sendo Flamenguista, vamos dar o braço a torcer, né? Isso é mais um passo largo que o rugby brasileiro dá. Que outros times também entrem na força para divulgar e popularizar o nosso esporte! Para manter o projeto (que será ministrado pelo Daniel Gregg, da seleção brasileira e jogador do Niterói RC), o clube busca apoio de empresas! Então, vai que algum empresário lê isso e vê a importancia dessa ação, né? Vamos torcer! E todos os cariocas, inscrevam-se, levem as crianças e jovens para entrar na escolinha de base, mesmo que seu time não seja o Vasco! Nessas horas, dá para admirar o arquirival... hehehhee

Com informações de O Globo:

Pouco conhecido no Brasil, o rúgbi terá sua grande chance de crescimento a partir de agora, visando às Olimpíadas de 2016. Futura sede do torneio olímpico de rúgbi de sete, o Vasco vai lançar na segunda-feira, a sua primeira escolinha desse esporte e que será totalmente gratuita. As aulas serão num campo em frente ao estádio de São Januário.
— A ideia é popularizar o rúgbi. Embora o torneio seja em 2016, estamos fazendo um trabalho bonito, para que, até lá, tenhamos representantes vascaínos na seleção. O Comitê Olímpico Brasileiro, a Confederação Brasileira de Rúgbi e a Federação do Rio estão nos apoiando, porque queremos difundir nosso esporte na base - afirmou José Pinto Monteiro, vice-presidente de Esportes Olímpicos do Vasco. — Estamos pensando no futuro do clube e do rúgbi. O Vasco, que vai ser a sede do torneio olímpico, não poderia deixar de ter uma equipe desse esporte.
Gratuitas, as inscrições para as escolinhas masculina e feminina ainda estão abertas no clube, no Departamento de Infanto Juvenil, em São Januário. A comissão técnica foi formada com o apoio da Confederação Brasileira e da Federação do Rio de Janeiro da modalidade. O coordenador será Daniel Gregg, atleta do Niterói Rúgbi e da seleção brasileira. Segundo Monteiro, em breve, haverá núcleos em Santa Cruz, São Gonçalo e Jacarepaguá, também buscando parcerias com empresas.
Continue lendo...

América do Sul será representada nos torneios internacionais na Europa

A seleção brasileira de 7's feminina confirmou sua participação nos torneios de seven em Roma e Amsterdam esse ano. A participação do time tem como objetivo promover o desenvolvimento técnico das jogadoras e o contato com os melhores times do mundo. A capitã Júlia Sardá disse que a participação em eventos fora da América do Sul é essencial para melhorar o time.
A equipe brasileira nunca perdeu um jogo no seu continente, e mesmo com o desenvolvimento dos outros países com os quais competiu, é necessário competições além mar para testar suas forças e fraquezas.
Boa sorte nessa jornada ao Brasil que também devem treinar com os times europeus também. Certametne serão três semanas de aprendizado para as garotas que sonham em representar seu país nos jogos Olímpicos de 2016.

Fonte: Facebook do IRB
Tradução livre: Teresa Raquel Bastos 


Com essa nota, a IRB mostra o apoio e interesse no constante crescimento do rugby na américa latina, com foco no Brasil. Sem dúvida, só podemos aprender mais rugby praticando mais com os mais fortes! É o rugby brasileiro no mundo! SEGUUUUUUUUURA!
Continue lendo...

12 de abr de 2011

Convocadas para treino da seleção no site da CBRu

Saiu a lista das convocadas para seleção feminina de rugby! Haverá treino nesse fim de semana, onde vão começar a aprimorar o introsamento entre elas, já que há novatas no grupo. Que venham mais títulos com essa nova formação! Avante, meninas!

Elas são:
1 Angélica Gevaerd SPAC
2 Ayna Christovam SPAC
3 Barbara Santiago NITEROI RFC
4 Beatriz da Silva DESTERRO RC
5 Bruna Lotufo BANDEIRANTES RC
6 Edna Santini SÃO JOSÉ RC
7 Gabriela Pioli SPAC
8 Julia Albino Sardá DESTERRO RC
9 Juliana Esteves Santos BANDEIRANTES RC
10 Karina Godoy SÃO JOSÉ RC
11 Lucia Beatriz Aquila Ferreira CHARRUA RC
12 Maira Bravo Behrendt SPAC
13 Maira Magdaleno da Ros DESTERRO RC
14 Maria Gabriela Ávila SPAC
15 Mariana Barbosa Ramalho SPAC
16 Mariana Wyse Abaurre BANDEIRANTES RC
17 Natasha Olsen SPAC
18 Olivia Nogueira Coelho TORNADOS RC
19 Paula Ishibashi SPAC
20 Renata Abreu NITEROI RFC
21 Thais Cruz SPAC
22 Thamara Gomes VITÓRIA RC
23 Vanessa Gardelim SÃO JOSÉ RC
24 Vivian Junger NITEROI RFC
25 Viviane Trindade NITEROI RFC
Continue lendo...

Vitória Rugby vence o I Encontro de Rugby Feminino no RJ

Foi um fim de semana inteiro de rugby no Campus da UFF, em Niterói, marcando o grande momento que o rugby vive no Estado do Rio de Janeiro.

No sábado, dia 9 de abril, o Niterói-UFF sediou o I Encontro de Rugby Feminino e Juvenil de 2011. Estiveram reunidos 7 times femininos que disputaram um torneio e cerca de 80 atletas juvenis de diferentes clubes que participaram de uma clínica de treinamento com atletas do time adulto do Niterói-UFF e fizeram amistosos ao final do dia.

O torneio feminino de seven-a-side foi disputado pelas equipes do Niterói, Rio Rugby, Rural Rugby (UFRRJ, Seropédica), Calx-Cis Rugby (Cantagalo), Resende Rugby, Guanabara Rugby (RJ), Nova Friburgo Rugby e Vitória Rugby, o único time de outro Estado, representando o Espírito Santo. Foi uma satisfação para todos os presentes perceber o desenvolvimento do rugby feminino fluminense, com a evolução das equipes e das atletas. A final do torneio foi entre o anfitrião Niterói Rugby e o Vitória Rugby. Numa partida extremamente disputada e emocionante, os visitantes levaram a melhor graças a um conversão, vencendo a final pelo placar de 7 x 5.

Fonte: www.niteroirugby.com.br
Continue lendo...

7 de abr de 2011

Meninas do rúgbi usam "wrestling" e jiu-jitsu como nova arma

As mulheres disputam a modalidade olímpica conhecida como Sevens, com sete jogadores para cada lado em jogos com dois tempos de sete minutos de .... Foto: Ivan Pacheco/Terra
Seleção quer se preparar melhor para entrar em contato nas partidas internacionais
Foto: Ivan Pacheco/Terra



Bruno Romano
Direto de São Paulo
De olho em competições internacionais como a Olimpíada e o Pan-Americano, a comissão técnica da Seleção Brasileira feminina de rúgbi decidiu incluir treinos de "wrestling" (luta greco-romana) e jiu-jitsu na rotina das atletas. As primeiras práticas foram realizadas no último fim de semana, quando a equipe voltou a se reunir após vencer pela sétima vez seguida o Sul-Americano de Sevens, já contando com novas atletas vindas de uma seletiva realizada em março.

"No ano passado percebemos que estávamos com problemas na parte de contato físico. As meninas tinham dificuldades em levar rapidamente as adversárias para o chão e também se defender e lutar para ficar em pé", constatou José Eduardo Moraes, preparador físico da Seleção. "Observando o que fazem lá fora, percebemos que equipes usam muitas técnicas de wrestling (luta grego-romana) e jiu-jitsu para melhorar o desempenho. Por isso, resolvemos introduzir este ano na Seleção", explicou.

Apesar da modalidade Sevens, que entrará nos Jogos Olímpicos a partir de 2016, ter muito menos contato do que o rúgbi XV, o tema é fundamental dentro de campo. Nos lances de contato do Sevens, há menos atletas para ajudar, já que apenas sete jogadoras têm de tomar conta de um campo com dimensões semelhantes ao de futebol. No XV, modalidade fundadora do esporte e praticada das Copas do Mundo, são 15 atletas na equipe, com jogadores especializados em garantir as posses de bola.

"Se você tem uma técnica melhor de defesa pessoal, é possível vencer sem gastar tanta energia. Se você não tem, vai se desgastar e pode não conseguir. Pelo que percebi as inovações serão bem aceitas e pelo grupo e trarão resultados", diz o preparador. Além de heptacampeã sul-americana, a Seleção feminina jogou seu primeiro mundial no ano passado, acabando na 10ª colocação.

"As quatro primeiras seleções são profissionais. E ai há uma diferença grande para o esporte amador. Do quinto ao décimo são alguns detalhes, como ritmo de jogo e experiência internacional. Hoje, para jogar com uma seleção melhor, gastamos muito dinheiro, pois temos de atravessar o Atlântico. Esse ano, com mais recursos, vamos fazer quatro viagens internacionais e tenho certeza que a evolução será muito grande", explica Moraes.

Além de um tour pela Europa, marcado para a metade de 2011, a Seleção jogará no Uruguai no fim do ano e é presença garantida no Pan-Americano de 2015 e na Olimpíada de 2016. A adesão das lutas nos treinamentos visa esse projeto de longo prazo. "Vamos fazer com a nossa realidade, no campo e com roupa de jogo. Elas não vão ser lutadoras, mas apenas pegar técnicas e transferir para o jogo. É parecido com o que elas já fazem com o levantamento de peso olímpico. As meninas não executam o movimento de competição, mas sim um adaptado para o rúgbi", finaliza o preparador.

Fonte: http://esportes.terra.com.br
Continue lendo...

De volta à Olimpíada, procura pelo rúgbi cresce entre mulheres

 
Após confirmar a hegemonia no continente, com o sétimo título Sul-Americano, a Seleção Brasileira feminina de rúgbi retomou os treinamentos visando .... Foto: Ivan Pacheco/Terra Jogadoras que viveram tempos com pouco apoio para a modalidade celebram novos atletas e investimentos
Foto: Ivan Pacheco/Terra


Bruno Romano
Direto de São Paulo
As sete edições do Sul-Americano feminino de rúgbi Sevens tiveram um único vencedor: o Brasil. O último torneio realizado na cidade de Bento Gonçalves (RS), no fim de janeiro, foi conquistado de forma invicta. Aliás, jogando dentro do continente, a Seleção nunca perdeu uma partida - e os resultados têm atraído os holofotes para a modalidade, que entrará na Olimpíada em 2016. A maior visibilidade já incentivou uma nova geração de jogadoras, que promete dar trabalho na disputa pelas vagas da Seleção. De volta aos treinos após o título, as selecionadas passaram por baterias de testes físicos e trabalhos com bola no último fim de semana, em São Paulo.

"O aumento de atletas nos clubes é bastante significativo", aponta João Nogueira, treinador da Seleção feminina de Sevens. "O mais importante para nós é o olhar que os clubes passaram a dar para suas equipes femininas. O treinador deixou de ser aquele cara que não tinha mais nada para fazer no time, e era delegado com a função. Isso está mudando. Pessoas com mais experiência estão treinando as meninas nas equipes e isso já trouxe atletas muito mais bem preparadas para a última seletiva da Seleção", explica.
Embaladas pelo bom rendimento do Brasil nos últimos anos, as novas jogadoras encontraram um cenário bem melhor do que as meninas que fizeram parte do crescimento do esporte, em um trabalho que começou há pelo menos 10 anos. Mas as atletas experientes não reclamam da maior concorrência, pelo contrário, comemoram a procura pelo rúgbi feminino.

"Já passamos por tempos com cinco meninas treinando. Hoje aparecem garotas do nada. As novas chamam mais gente e isso vem crescendo muito", diz Mariana Ramalho, titular da Seleção e atleta do SPAC, eleita melhor jogadora no último Sul-Americano.
"O rúgbi é um esporte muito completo, de família. Meus melhores amigos, com quem saio, me divirto e viajo, estão aqui. A gente viaja muito, conheço meninas de todo Brasil. É um esporte que apaixona qualquer um", completa.

Capitã da Seleção, Julia Sarda também notou a maior procura no Desterro, clube de Florianópolis. "Mais gente sabe o que é rúgbi hoje em dia. As pessoas buscam informação e aparecem nos clubes", diz a atleta, presente desde o primeiro Sul-Americano, em 2004.

"A gente começou sem estrutura, só com um treinador que apostou em nós e muita dedicação", explicou. O esforço inclui acordar às 5h30 para fazer musculação e treinar após o trabalho de professora, em uma escola particular da capital catarinense.

Julia também não tinha muita informação sobre o rúgbi quando começou: "entrei no rúgbi por causa de uma amiga da universidade. Eu estava reclamando de ter sido expulsa por ter feito cinco faltas em um jogo de basquete e falei pra ela: 'gosto de um jogo de mais contato'. Ela respondeu: 'devia tentar o rúgbi'. Fui a um treino, me apaixonei pelo esporte e estou aqui até hoje".
Por ser uma modalidade de contato, o rúgbi sempre enfrentou uma barreira com os novos adeptos. O trabalho de dirigentes e treinadores, no entanto, tem ajudado a quebrar esse paradigma.

"O feminino ajuda muito os clubes a quebrarem o preconceito com as crianças. Todos os esportes de contato assustam um pouco no início. O rúgbi é mais que um esporte de contato, é de impacto. Se o movimento não é correto pode machucar, temos o trabalho de ensinar o que e básico para as atletas e melhorar isso o tempo inteiro", explica o treinador da Seleção.

"Treinar categorias de base e mulheres é muito similar, pois você tem de ensinar bem os fundamentos. As meninas, ao contrario dos homens, não nascem brigando, rolando no chão e jogando bola na rua. Uma menina, em geral, para passar uma bola a dez metros não tem a mesma força que um menino. Ela tem que fazer o movimento correto e isso vale para chutar, entrar em contato e derrubar a adversária", completa João Nogueira.

O caminho para a Seleção
 
Com um bom rendimento nos clubes, o sonho de todas as meninas é embarcar na vitoriosa campanha da Seleção de Sevens. A modalidade, disputada entre duas equipes de sete jogadoras, em dois tempos de sete minutos, estará de volta aos Jogos Pan-Americanos 2015, em Toronto (Canadá), e na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro.

Mas para chegar ao grupo é preciso passar nas seletivas, em uma bateria de testes que implicam correr 50 m em menos de 7,9 s, por exemplo. Além disso, os treinadores e preparadores, que observam as partidas femininas pelo Brasil, fazem testes de Vo2, impulsão horizontal e vertical, dentre outros.
O grupo atual conta com 23 jogadoras, mas em uma competição internacional apenas 12 viajam. Isso porque a Seleção é dividida em grupos. Entenda como funciona:

Azul
É o grupo de alto rendimento, de onde são escolhidas atletas quando há uma competição de alto nível. São as que estão mais desenvolvidas e entrosadas e participaram da vitória no último Sul-Americano.

Amarelo
Outras 10 meninas participam deste grupo de desenvolvimento. Estão em um patamar ligeiramente inferior em termos de técnica e habilidade, mas caso uma das azuis se machucar ou não poder viajar, elas sobem para o azul. Este ano competirão em duas competições internacionais, em agosto e novembro.

Verde
São atletas com menos de 21 anos. Atualmente, sete garotas participam dos treinamentos no grupo Verde. É uma faixa etária considerada ideal para a Olimpíada de 2016.

Veja mais fotos da matéria aqui


Fonte: http://esportes.terra.com.br
Continue lendo...

Pelo Brasil...

Amistosos, encontros...

Acontece nesse sábado, em Curitiba, o 1º jogo da nova equipe feminina do Curitiba Rugby com a equipe do Urutaus a partir das 11:00 no Campus da PR Esporte. Também a estréia da equipe Intermédia do CRC diante do time universitário do Urutau.

Também nesse final de semana acontecerão dois encontros: o 2° Encontro de Rugby Feminino no RS (leia mais aqui), sábado e domingo, e o 1º Encontro Carioca de Juvenil e Feminino, nesse sábado (leia mais aqui).






Continue lendo...

Amistoso SPAC e Armada Rugby


Próximo sábado, 09/04, ocorrerá um amistoso de Seven's entre as meninas do SPAC e Armada Rugby no campo do SPAC!

Local: Av. Atlântica, 1448 (antiga Av. Robert Kennedy).

Compareçam!

Quer divulgar o seu amistoso, campeonato, treino...? envie para rugbydecalcinha@gmail.com
Continue lendo...

1 de abr de 2011

Seleção Brasileira Feminina treina em São Paulo no fim de semana

FS & AI ZDL Comunicação

A seleção brasileira feminina de rugby fará a primeira série de treinamentos após a conquista do heptacampeonato sul-americano, em Bento Gonçalves (RS), em fevereiro. As atividades serão no campo do SPAC, tradicional clube de São Paulo (SP), neste fim de semana.

"Vamos iniciar um novo ciclo de trabalho, com algumas jogadoras retornando à seleção, após se recuperarem de lesões, como a Barbara Santiago e a Vanessa Gardelim, além da Bruna Lotufo que se afastou devido à gravidez. Três novatas que foram observadas durante seletiva também irão participar, além da nossa base já formada", comentou João Nogueira, treinador da seleção que nunca perdeu uma partida no continente.

Olivia Nogueira, Thamara Gomes e Vivian Junger se destacaram na seletiva do último dia 19 e obtiveram a chance de integrar o elenco neste final de semana.

"Outras atletas que estiveram na seletiva deverão ser chamadas durante o ano em função de melhoras no seu preparo físico para serem observadas", contou João.

Os treinos servirão também para estabelecer os objetivos deste ciclo para 2011/2012, no qual a principal meta é o Sul-Americano de 2012, classificatório para o Mundial de 2013 em Moscou, na Rússia.

Lista de convocadas:

Angélica Gevaerd - SPAC
Ayna Christovam - SPAC
Barbara Santiago - Niterói RFC
Beatriz da Silva - Desterro
Bruna Lotufo - Bandeirantes
Edna Santini - São José
Gabriela Pioli - SPAC
Julia Sarda - Desterro
Juliana Esteves - Bandeirantes
Lucia Beatriz - Charrua
Maira Behrendt - SPAC
Maira da Ros - Desterro
Maria Gabriela Ávila - SPAC
Mariana Ramalho - SPAC
Mariana Wyse - Bandeirantes
Natasha Olsen - SPAC
Olivia Nogueira Coelho - Tornados Indaiatuba
Paula Ishibashi - SPAC
Renata Abreu - Niterói RFC
Thais Cruz - SPAC
Thamara Rangel Gomes - Vitória Rugby
Vanessa Gardelim - São José
Vivian Junger - Niterói RFC
Viviane Trindade - Niterói RFC

Fonte: FinalSports
Continue lendo...

Circuito de Rugby Infantil

Olha que coisa maaaais legal: o Bandeirantes Rugby vai promover o Circuito Infantil no dia 3 de abril, às 8h! Vamos ter o privilégio de ter no Brasil eventos como esse que vão garantir futuras safras de atletas pro nosso esporte.
Como sabemos, categorias de base de rugby no Brasil ainda são meio que novidade, então quem puder prestigiar e apoiar essas crianças guerreiras, apareçam! E olha que fofo!!! Vai ter terceiro tempo infantil!!!! HAHAHAHA :DDDD

"O Bandeirantes vai receber a primeira etapa de uma série de festivais de Rugby Infantil em 2011. Garotos das categorias M-15, M-13, M-11 e M-9 de diversos clubes vão vivenciar um dia de Rugby, com muitos jogos, brincadeiras e terceiro tempo no dia 3 de Abril. As partidas do M-15, inclusive, valerão para o Campeonato Paulista da modalidade. Contamos com participação de todos os bandeirantinos.
Além do mais, todos os sábados do mês, das 10h às 11h30, meninos e meninas com idade a partir de 7 anos estão convidados a conhecer o Rugby. Os treinadores organizam treinos movimentados e adaptados para a idade dos alunos.

Nesta idade, o foco é na aprendizagem dos valores do esporte, por isso, não há problema em misturar garotos e garotas de diferentes idades, assim como não há disputa de jogos por pontos. Após o treino, a criançada tem lanches e sucos, oferecidos pela Dona Deola. A grande maioria, que já participa dos treinamentos, vai estreiar em um jogo de Rugby neste ano, participando dos festivais das categorias infantis.
Mais Informação: http://www.bandrugby.com.br, http://www.twitter.com/bandrugby"

Só com iniciativas como essa, somadas à qualificação dos jovens e adultos que já jogam rugby, é que teremos chances de chegar ao patamar de países com histórico bem mais avançado no rugby. Coloquem seus filhos, sobrinhos, irmãos menores e qualquer outra criança que apareça em sua frente pra jogar rugby! Hahahaah

Continue lendo...

Arquivos

 

Rugby de Calcinha Copyright © 2009 Rugby de Calcinha